Open source ESB


Ao acender das luzes de 2010 foi lançada a nova versão do GlassFish Open ESB, um barramento corporativo de serviços que é a ferramenta principal de uma SOA, que implementa o JBI (JSR-208) e é suportado pela Sun.

Nessa nova versão, além de algumas correções de bugs, o GlassFish ESB v.2.2 teve mais 3 componentes JBI promovidos para o status Released, o que significa que eles passam a ter suporte comercial da Sun uma vez que passaram pelo processo de teste e QA (Quality Assurance). São eles:

  • Email Binding Component: Um Binding Component que suporta a configuração e conexão a servidores de email permitindo o envio e o recebimento de mensagens;
  • REST Binding ComponentUm Binding Component que fornece conectividade de e para o barramento através de RESTful webservices, ou seja, agora sistemas externos poderão invocar usando REST as aplicações compostas hospedadas no GlassFish ESB assim como tais aplicações poderão acessar web services REST;
  • POJO Service Engine: Um Service Engine que permite a definição da lógica de negócio usando Java no estilo Plain Old Java Objects de forma simples e flexível.
Além disso, enquanto a versão 2.1 do GlassFish ESB vinha com o NetBeans 6.5, a nova versão é disponibilizada com o NetBeans 6.7.1.

Outra novidade é que a Sun criou 2 pacotes adicionais: Sun GlassFish ESB Health Care Pack e o Sun GlassFish ESB Platinum Pack. O que são eles?

Sun GlassFish ESB Health Care Pack: Um pacote que implementa facilidades para o uso de certos padrões de sistemas da área médica, como por exemplo o HL7 e o PIX/PDQ.

Sun GlassFish ESB Platinum Pack: Trata-se de um pacote que extende as funcionalidades do pacote padrão possuindo componentes adicionais tais como:

  • Worklist Manager Service Engine: Um Service Engine que permite a definição de processos human-centric que objetivam a automação de tarefas manuais e a implementação de workflows;
  • IEP Service Engine: Um Service Engine que implementa funcionaliade de Complex Event Processing (CEP) e Event Stream Processing (ESP).
  • COBOL Copybook Encoder: Um codificador baseado em campos de tamanho fixo que possibilita a definição e teste de COBOL Copybook encoders com suporte para runtime;
  • BPEL Monitor: Tratase de uma ferramenta de monitoração em tempo real dos processos implementados usando o BPEL Service Engine
  • Event Management Console: Trata-se de uma ferramenta de monitoramento e emissão de alertas sobre eventos ocorridos em aplicações hospedadas no GlassFish ESB.

Mas nem tudo são flores nesse lançamento. Tão logo a novidade foi anunciada, a comunidade do Open ESB começou a questionar o fato do código-fonte das novas versões do Worklist Manager e do IEP não terem sido disponibilizados. Especulações a parte, o fato é que isso pegou de surpresa alguns membros da comunidade que estavam participando do desenvolvimento uma vez que o repositório de fontes não teria sido devidamente atualizado com a nova versão e eles ficam sem saber o que fazer com o que estava no seu Sandbox. A discussão segue no Forum dos usários do Open ESB.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s